25 de dez de 2011

Onde nasceu Jesus?

     Nesse vídeo temos um texto interessante, de belíssima página escrita pelo espírita Pedro de Camargo (1878-1966), mais conhecido como Vinícius, no livro "Em Torno do Mestre", publicado pela FEB em 1939.

     O autor analisa o significado e o contexto do nascimento de Jesus, utilizando como recurso literário uma entrevista direcionada a sete conhecidas personalidades do Evangelho.

     Nas respostas dos entrevistados encontramos nitidamente qual o valor verdadeiro do Natal de Jesus; o que deve significar para nós essa data. Entendo essa mensagem como uma lição para nosso crescimento interior; para  aprendermos que o Natal maior em nossas vidas deve ser aquele exato momento do despertar da nossa consciência para a sublimidade do Amor verdadeiro, ensinado e exemplificado por Jesus. E que efetivamente não será nessa data estabelecida, em que comemoramos com festas e presentes e muitos de nós nem sabemos a razão para tal evento, mas participamos, fazemos orações (algúns) e somos envolvidos a tudo o que nos apresentam nessa época do ano.

Ondenasceujesus
View another webinar from dlahos

     Se você já conhecia esse texto, aproveite para refletir assim como eu estou fazendo; porém, se é a primeira vez que o vê, leia novamente e com certeza conseguirá entender essa mensagem do autor como algo muito valioso que poderá mudar sua vida a partir de agora.

     Agora pergunto: E para você, onde e quando nasceu Jesus? Felizmente posso dizer que Jesus nasceu para mim em diversos momentos nessa vida atual; porém acredito que nesse ano que estamos findando foi o nascimento mais surpreendente, que mudou radicalmente,  de forma totalmente inesperada. Espero que você possa também sentir o mesmo e minha sugestão é que  envie esse post a seus amigos e quem sabe com isso,  irá ajudar a muitos que passam por provações com tantas dores e dificuldades, principalmente por não conseguirem ainda entender os motivos desses obstáculos em suas vidas. E dessa forma vão vivendo, se arrastando, sem aproveitarem a vida da forma como deve ser feita.

     Você deve estar se perguntando: qual é essa forma? Acredito fortemente que aprendendo, crescendo, agradecendo e principalmente amando-nos uns aos outros, mesmo  com todas as diferenças, que é para mim o melhor ensinamento, aquele que faz o verdadeiro Natal acontecer para todos nós. Se você conhece outra forma, escreva, coloque seu comentário e participe, todos temos muito a aprender uns com os outros!


Transformando nossas vidas

Ieda Perez












Aproveite que está conectado e divulgue em suas redes sociais

 

18 de dez de 2011

Por quê nós vivemos?

     Poucas pessoas têm uma idéia clara sobre o objetivo da vida e raríssimos aqueles que têm a noção do que estão fazendo aqui. A maioria de nós vive como se morasse em um labirinto, perdida numa névoa escura, rodeando o tempo todo, sem saber se vai por esse ou aquele lado, simplesmente porque não sabe quem realmente é, o que está fazendo aqui e para onde deve ir. Viver desse modo é como se você fosse a um supermercado sem saber o que quer comprar e, então, após algum tempo de perambulação pelos corredores, compraria qualquer coisa e iria embora. Viver sem saber quem é e o que é isso que se chama "vida" é a mesma coisa: você perambula pelos corredores, sem comprar nada de que realmente precise e, no final, vai-se. Ou compra coisas que não precisa.

     Uma das constatações nas sessões de regressão é o fato de ouvirmos sempre histórias de pessoas que estão há centenas ou milhares de anos reencarnando para melhorar características negativas. Refiro-me ao modo de ser em outras vidas, como maneira de pensar, de sentir, muitíssimo parecida encarnação após encarnação, inclusive como é ainda hoje! Como assim? Nos tratamentos de regressão, percebe-se facilmente que uma pessoa que hoje é autoritária, agressiva, era assim nas suas encarnações passadas; outra que apresenta timidez, medo, se vê assim em outras vidas; uma pessoa magoada, com sentimentos de rejeição e abandono enxerga-se dessa maneira também em suas encarnações passadas, aquele que hoje se encontra deprimido, já era assim há séculos, e isso não aparece em um ou outro paciente, isso demonstra-se sempre, em todas as sessões de regressão! Ouvimos histórias de pessoas que estão há centenas ou milhares de anos reencarnando para melhorar essas  características negativas, com um resultado muito pequeno, repetindo sempre o mesmo padrão, e que, hoje em dia, são ainda extremamente parecidos como eram!

     E isso podemos entender se acreditarmos que somos um Ser imortal que muda apenas de "casca" de uma encarnação para outra, sendo assim mantemos uma personalidade espiritual, que é nossa e nos acompanha encarnação a encarnação.

     Observemos no livro "Obreiros da Vida Eterna", de André Luiz, psicografado por Chico Xavier, em uma palestra do Dr. Barcelos, psiquiatra desencarnado, no Nosso Lar, páginas 32-34, quando ele diz:
"Precisamos divulgar no mundo o conceito moralizador da personalidade congênita, em processo de melhoria gradativa, espalhando enunciados novos que atravessem a zona de raciocínios falíveis do homem e lhe penetrem o coração, restaurando-lhe a esperança no eterno futuro e revigorando-lhe o ser em suas bases essenciais. As noções reencarnacionistas renovarão a paisagem da vida na crosta da Terra, conferindo à criatura não somente as armas com que deve guerrear os estados inferiores de si própria, mas também lhe fornecendo o remédio eficiente e salutar... Falta aos nossos companheiros de Humanidade o conhecimento da transitoriedade do corpo físico e o da eternidade da vida, do débito contraído e do resgate necessário, em experiências e recapitulações diversas... Faltam às teorias de Sigmund Freud e seus continuadores a noção dos princípios reencarnacionistas e o conhecimento da verdadeira localização dos distúrbios nervosos, cujo início muito raramente se verifica no campo biológico vulgar mas quase que invariavelmente no corpo perispiritual preexistente, portador de sérias perturbações congênitas, em virtudes das deficiências de natureza moral, cultivadas com desvairado apego, pelo reencarnante, nas existências transcorridas". 
     Nós reencarnamos para melhorar nossas tendências inferiores mas se avaliarmos o quanto temos conseguido melhorar isso em nós nessa atual encarnação, podemos fazer uma projeção semelhante para nossas últimas oito ou dez encarnações.

     A primeira vez que tive contato com esse conceito, apresentado dessa forma, ou seja, que temos uma Personalidade Congênita, fiquei muito confusa. Foi preciso estudar um pouco mais para começar o entendimento e aceitação, isso tudo acredito que pelo fato de eu mesma trazer algumas crenças bastante prejudiciais, que precisei reconhecê-las de pronto, para continuar esse aprendizado.

     Hoje porém, entendo que o Tratamento com a Psicoterapia Reencarnacionista está sendo uma nova luz para as pessoas. Muitos que antes tinham enormes dificuldades para entenderem suas lutas e constantes desafios. Aqueles que já cansados de buscarem ajuda, fazendo tratamentos diversos ou apenas lendo e tentando modificar seus comportamentos, porém com muita lentidão no processo de autoconhecimento, justamente pelas travas psíquicas. E tantos outros casos que estão encontrando na Psicoterapia Reencarnacionista o amparo, o elemento principal para um autoconhecimento profundo (como um ser imortal), além daqueles que conseguem iniciar uma cura de seus males, tão dificilmente verificada na Medicina atual, que trata os sintomas, olhando apenas para as doenças e nunca para a pessoa, trazendo alívio muitas vezes, porém não a cura definitiva.

     Lembrando que essa nova terapia, tem por base dois aspectos fundamentais: o primeiro é o desligamento de situações traumáticas ou simplesmente dolorosas em vidas passadas e o segundo é a conscientização para uma nova postura, através de uma constante mudança nos padrões mentais, observando melhor os pensamentos e a forma como enxerga a vida num âmbito geral. Enfim, podemos chamar essa segunda parte de promover uma Reforma Íntima, que é o objetivo principal de nossa vida atual.

     Entendermos finalmente que estamos aqui para curar nossas inferioridades e para isso é necessário olharmos para elas, aprendermos sobre nós, fazermos a transformação e encontrarmos nossa parte luminosa, latente em nós aguardando o momento para se manifestar.

     A Psicoterapia Reencarnacionista traz uma nova visão para aprendermos um conceito de saúde muito mais abrangente em termos espirituais. Você pode saber mais a respeito acessando http://blogabpr.wordpress.com/. É interessante quando mudamos o foco, como a situação atual se desvanece e iniciamos um processo de mudança imediato.

     Entendo isso como o "nosso caminho para a Luz", ou seja a finalidade maior de existirmos.

     Se você tem interesse em conhecer melhor esse tratamento, é só buscar  um profissional mais próximo, através do link http://profissionaisabpr.wordpress.com/


Transformando nossas vidas

Ieda Perez





Se gostou desse texto, divulgue em suas redes sociais, clicando nos botões abaixo!





8 de dez de 2011

JESUS: Caminho, Verdade e Vida


"Jesus é o caminho, a Verdade e a Vida. Sua luz imperecível brilha sobre os milênios terrestres, como o Verbo do princípio, penetrando o mundo, há quase vinte séculos. Lutas sanguinárias, guerras de extermínio, calamidades sociais não lhe modificaram um til nas palavras que se atualizam, cada vez mais, com a evolução multiforme da Terra. Tempestades de sangue e lágrimas nada mais fizeram que avivar-lhes a grandeza. Entretanto, sempre tardios no aproveitamento das oportunidades preciosas, muitas vezes, no curso das existências renovadas, temos desprezado o Caminho, indiferentes ante os patrimônios da Verdade e da Vida. O Senhor, contudo, nunca nos deixou desamparados".

Emmanuel/Chico Xavier
Livro: Caminho, Verdade e Vida - FEB Editora




Transformando nossas Vidas

Ieda Perez




Aproveite para divulgar em suas redes sociais





2 de dez de 2011

DEPRESSÃO - parte 1

     Esse tema tem gerado polêmica e por essa razão considero importante prosseguir esse pequeno estudo. Quanto à colocação feita anteriormente no quesito "medicação", sem dúvida, os medicamentos tem efeito fundamental no controle das crises; justamente em função disso, quando alertei sobre o efeito negativo que ocasiona, pelo fato da pessoa não ter mais a necessidade de buscar a cura, ou seja, a "verdadeira cura", já que o medicamento vai mascarar a doença em si. O tratamento com antidepressivos proporciona o reequilíbrio dos neurotransmissores cerebrais. No entanto, muitos acreditam que o desequilíbrio foi gerado pelos fatores externos, mas não é bem assim. Os acontecimentos são apenas desencadeantes, pois a alma já estava doente e a pessoa não se dava conta disso.

     Essa "doença da alma", como encontramos muito bem definida em obras de Ermance Dufaux e José Mario, é que ocasiona os tais desequilíbrios dos neurotransmissores, portanto a medicação irá corrigir apenas os efeitos e não a causa. Encontramos pessoas que tomam medicação uma vida inteira, considerando sendo essa uma doença incurável, que apenas se controla os efeitos. Com certeza, sofrerão maior decepção após o desencarne, quando se depararem com a verdadeira razão de ter passado uma vida toda nessa dor.
     Vejamos algumas definições importantes da autora espiritual Ermance Dufaux, no livro Escutando os Sentimentos:
                    Estufas Psíquicas da Depressão
"Desde as crises ocasionais da depressão reativa até os quadros mais severos que avançam aos sombrios labirintos da psicose, encontramos no cerne da enfermidade o Espírito, recusando os alvitres da vida. Através das reações demonstra sua insatisfação em concordar com a Vontade Divina, acerca de Seus Desígnios, em flagrante desajuste. Rebela-se ante a morte e a perda, a mudança e o desgosto, a decepção e os desafios do caminho, criando um litígio com Deus, lançando a si mesmo nos leitos amargos da inconformação e da revolta, do ódio e da insanidade, da apatia e do sofrimento moral.
Depressão é uma intimação das Leis da Vida convocando a alma a mudanças inadiáveis. É a "doença-prisão" que cassa a liberdade da criatura rebelde, viciada em ter seus caprichos atendidos. Vício sedimentado em milênios de orgulho e rebeldia por não aceitar as frustrações do ato de viver. Em tese, depressão é a reação da alma que não aceitou sua realidade pessoal como ela é, estabelecendo um desajuste interior que a incapacita para viver plenamente.
Neste momento de transição em que os avanços científicos a classificam dentro de limites e códigos, é necessário ampliar a lente das investigações para analisá-la como estado interior de inadequação com a vida, que limita o Espírito para plenificar-se, existir, ser em plenitude. Seu traço psíquico predominante é a diminuição ou ausência de prazer em quaisquer níveis que se manifeste. Portanto, dilatando as classificações dos respeitáveis códigos humanos, vamos conceituá-la como sendo o sofrimento moral capaz de reduzir ou retirar a alegria de viver".
    
     Com esse conteúdo riquíssimo para nossa informação, fica evidente a necessidade de avaliação de posturas e condutas, diante dos fatos rotineiros. Todos nós vivemos com uma certa inconformação, insatisfação e frustração, porém, o nível desses sentimentos é que irá determinar o grau de nossa doença. Sabemos que existem aqueles momentos na vida em que é inevitável um certo período em que nos encontramos deprimidos, devido circunstâncias ocasionais. No entanto, podemos mensurar esse grau, baseados nas ações ou sentimentos que evidenciam o estágio em que nos encontramos.

     Em próximo post estaremos estudando esses sinais para melhor compreendermos e até evitarmos desajustes futuros em nossa existência.


Transformando nossas vidas


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...