29 de dez de 2013

Oficina Terapêutica = Desintoxicação Emocional

Oficina Terapêutica = Desintoxicação Emocional


Ano Novo/Vida Nova

Nessa época do ano o que mais dizemos e ouvimos é o termo FELIZ ANO NOVO. Desejamos aos outros e a nós mesmos felicidades, saúde e tudo que consideramos bom. No entanto, apesar de sabermos que tem coisas as quais precisamos atravessar, para nosso crescimento interior, é necessário saber também que temos arquivos ou memórias de dor, situações não resolvidas (pensamentos e sentimentos), que além de estarem interferindo na vida presente, sem nossa atuação, bloqueando ou limitando nossa felicidade, estão sendo desconsiderados por nós, pois estão no inconsciente; com isso entramos e saímos dessa vida sem resolver questões de vidas passadas e ainda acumulamos novas situações de dores.

Uma teoria muito difícil de compreendermos é que somos responsáveis pelas situações de prazer ou desconforto que vivemos, de acordo com nossos pensamentos e atitudes. Por essa razão, ainda estamos "patinando" na assimilação desse aprendizado, ainda insistimos em atribuir a razão de nossas dificuldades ou sofrimento ao outro, àquela pessoa de nosso convívio que mais nos incomoda e dificulta nosso bem viver. Com isso, nosso padrão de pensamentos e ações continua estagnado, gerando sempre as mesmas situações, ou seja, os problemas se repetem.

Nada será novo se o velho permanecer em você. Posso afirmar que 2014 poderá ser um ano fantástico se você se propuser e quiser se livrar do velho.

E para ajudar você nesse trabalho estou oferecendo a oportunidade de participar de um Encontro Terapêutico, para iniciar seu ano a todo vapor, se libertando de velhos padrões de pensamentos e ações;  indo em busca do novo, novas realizações, conquistas, amizades e tudo aquilo que almeja. Além de ajudar muito nas relações complicadas e até doentias. 

Essa nova Oficina Terapêutica será para trabalharmos nossos pensamentos indevidos, que tem nos causado todos os problemas atuais. Estaremos utilizando duas técnicas em conjunto, o Ho'oponopono e a EFT (quem participou em 2013 já conhece e sabe dos benefícios) e o objetivo será nos libertarmos de amarras, que estão nos bloqueando de sermos verdadeiramente felizes. O trabalho será em um pequeno grupo, porém, ninguém será exposto pois são técnicas possíveis de se trabalhar individualmente. O exercício é mental e será orientado por mim, com práticas específicas.

Público Alvo: Pessoas interessadas em encontrar paz interior, ter maior domínio de suas vidas, livrar-se de ressentimentos, conflitos e dores emocionais, de forma profunda e eficaz.

Porque participar da Oficina: Vivemos um momento de muitas transformações e precisamos nos cuidar para termos uma vida mais plena. Enquanto mantivermos sentimentos de injustiça, vitimismo, revolta, mágoa, raiva, decepção, tristeza e tantos outros que nos prejudicam, não conseguiremos conquistar a tão almejada Paz Interior e Felicidade Plena. E isso é possível aqui mesmo nessa vida, hoje temos essas técnicas que nos auxiliam nesse trabalho, portanto, podemos e precisamos cuidar disso.

Somente assim conseguiremos seguir em busca da uma vida plena de realizações. Nessa época do ano falamos tanto em prosperidade para o próximo ano que inicia, mas é importante sabermos que existem pensamentos e sentimentos que bloqueiam tanto a prosperidade quanto a felicidade, a saúde, os bons relacionamentos, as realizações, enfim, tudo aquilo que almejamos e desejamos a nós e aos outros.

Benefícios da liberação de memórias de dor no inconsciente:

  • eliminação de culpa (se perdoar) e ampliação do auto-amor
  • melhora nos relacionamentos conflitivos
  • sensação de alívio, leveza, liberdade e alto nível de bem-estar
  • enorme paz interior
  • libertar-se de mágoas, perdoando o outro naturalmente

Quando?  07.01.2014

Horário: 19:30 h até 21 h
Ministrante: Ieda Perez

Local: R. Brig. Henrique Fontenelle, 464 - Parque São Domingos - São Paulo - SP 
Inscrições até 04.01.14 = R$ 25,00 
Inscrições de 05.01.14 até 07.01.14 = R$ 30,00

Para participar envie seu Nome Completo e Telefone (com DDD e operadora) paraipb@ig.com.br  e garanta sua reserva. 
As vagas são limitadas, para termos qualidade no resultado. Essa Oficina terá possibilidade de atendimento para 
apenas 8 pessoas, portanto reserve logo a sua.
Você receberá um e-mail resposta com as instruções para concluir sua inscrição.

Obs.: Desconto especial para quem deixar um comentário aqui, logo abaixo do texto.


Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez




Você realizou suas metas em 2013?

Final de mais um ano, época de reflexões, principalmente sobre nossas realizações do ano, o que fizemos ou deixamos de fazer.

E você? Conseguiu realizar tudo que planejou?

De minha parte, já devo considerar uma tarefa não realizada integralmente, que foi escrever postagens com frequência nesse Blog, que tenho tanta paixão. É claro que, como todos nós, tenho boas explicações (desculpas), mas acredito que o mais importante nessa época de dezembro é concluirmos que se não realizamos tudo que era nosso objetivo, talvez o ideal seja aprender a planejar melhor.

Recentemente conversando com um amigo, ele me mostrou um conhecimento muito bacana e quero compartilhar aqui. Me passou orientações interessantes a esse respeito. Uma delas, que pretendo adotar em 2014, é não fazer uma lista muito longa, ao contrário, estabelecer apenas 3 metas para o ano todo. Em princípio, quando ouvi isso, achei pouco, mas imediatamente ele apresenta a segunda dica, que é anotar na agenda, nos dias 30 de todos os meses, a seguinte tarefa: "fazer uma avaliação de como estão as ações referentes à essas três metas".

Dessa forma, achei interessante, pois ele explica que nesse momento da avaliação é mais fácil fazer alterações que precisam ser feitas e não permitir que obstáculos impeçam a concretização de nossos objetivos.

Com essa prática fica mais fácil concluir nossos objetivos mais rapidamente, não descuidar de nossos ideais e inclusive, já estabelecer novas metas e dessa forma, chegar ao final do ano muito mais realizados.

Sabendo que muitas pessoas, assim como eu, tem dificuldades em concluir certas metas estabelecidas, espero ter colaborado um pouco com essas dicas.

E por falar em meta, já quero apresentar a primeira que escolhi para 2014, onde estarei atuando novamente com as Oficinas Terapêuticas; aguarde nova postagem, que estarei explicando os detalhes.

Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez


7 de set de 2013

Bezerra de Menezes

Bezerra de Menezes, esse mentor espiritual tão bondoso, sempre nos traz mensagens em forma de orações, que traduzem as lições evangélicas tal como devemos aprender.

Essa mensagem, do livro BEZERRA, CHICO E VOCÊ, psicografada por Chico Xavier é uma delas, um alento para todos nós.

Belíssima oração!



Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez

31 de ago de 2013

Oração Nossa

Muitas pessoas afirmam encontrar dificuldades para fazer orações, por não encontrar as palavras para o que desejam dizer.

Considero essa Oração, intitulada "Oração Nossa" do Chico Xavier um modelo fantástico para todos nós; ela traz exatamente tudo aquilo que necessitamos assimilar das lições do Evangelho do Cristo; um pedido singelo para ser feito quando já reconhecemos a necessidade de crescimento interior.



Transformando Nossas Vidas
Ieda Perez


12 de jul de 2013

Mágoa e Perdão

A mágoa e dificuldade em perdoar são assuntos comuns no meu trabalho em consultório. Posso dizer que quase diariamente eles estão presentes nas consultas, ou seja, é um dos motivos que mais gera conflitos e sofrimento sem fim.

A (Psicoterapia Reencarnacionista) tem uma abordagem diferenciada para tratarmos essa questão, porém, nem todas as pessoas estão dispostas a enfrentar essa modalidade de terapia.

Muitos ainda entendem o trabalho com psicoterapia como sendo apenas uma conversa, onde o cliente desabafa e o profissional apresenta idéias, sugestões, etc.
Sim, esse trabalho é importante, porém, em se tratando de mágoa, ou melhor, uma pessoa que constantemente se magoa, dificilmente encontraremos respostas apenas analisando as situações de forma pontual, observando os egos das pessoas envolvidas no relacionamento.

Há ainda aqueles que notadamente não estão dispostos a perdoar, ainda encontram-se demasiadamente apegados em seus egos e mal conseguem imaginar a importância que o perdão teria em suas vidas.

Hoje não vou delongar a questão, quero apenas apresentar um texto de valor, para reflexão sobre os efeitos da mágoa em nossa alma. Em próximo artigo, falarei mais a respeito.

Do livro: FLORAÇÕES EVANGÉLICAS - autora espiritual Joanna de Ângelis - cap. 24
MÁGOA
Síndrome alarmante, de desequilibro, a presença da mágoa faculta a fixação de graves enfermidades físicas e psíquicas no organismo de quem a agasalha.  
A mágoa pode ser comparada à ferrugem perniciosa que destrói o metal em que se origina. 
Normalmente se instala nos redutos do amor-próprio ferido e paulatinamente se desdobra em seguro processo enfermiço, que termina por vitimar o hospedeiro.  
De fácil combate, no início, pode ser expulsa mediante a oração singela e nobre, possuindo, todavia, o recurso de, em habitando os tecidos delicados do sentimento, desdobrar-se em modalidades várias, para sorrateiramente apossar-se de todos os departamentos da emotividade, engendrando cânceres morais irreversíveis. Ao seu lado, instala-se, quase sempre, a aversão, que estimulam o ódio, etapa grave do processo destrutivo.  
A mágoa, não obstante desgovernar aquele que a vitaliza, emite verdadeiros dardos morbíficos que atingem outras vítimas incautas, aquelas que se fizeram as causadoras conscientes ou não do seu nascimento. 
Borra sórdida, entorpece os canais por onde transita a esperança, impedindo-lhe o ministério consolador. 
Hábil, disfarça-se, utilizando-se de argumentos bem urdidos para negar-se ao perdão ou fugir ao dever do esquecimento. Muitas distonias orgânicas são o resultado do veneno da mágoa, que, gerando altas cargas tóxicas sobre a maquinaria mental, produz desequilíbrio no mecanismo psíquico com lamentáveis consequências nos aparelhos circulatório, digestivo, nervoso...
O homem é, sem dúvida, o que vitaliza pelo pensamento. Suas idéias, suas aspirações constituem o campo vibratório no qual transita e em cujas fontes se nutre. 
Estiolando os ideais e espalhando infundadas suspeitas, a mágoa consegue isolar o ressentido, impossibilitando a cooperação dos socorros externos, procedentes de outras pessoas. 
Caça implacavelmente esses agentes inferiores, que conspiram contra a tua paz. O teu ofensor merece tua compaixão, nunca o teu revide. 
Aquele que te persegue sofre desequilíbrios que ignoras e não é justo que te afundes, com ele, no fosso da sua animosidade. 
Seja qual for a dificuldade que te impulsione à mágoa, reage, mediante a renovação de propósitos, não valorizando ofensas nem considerando ofensores. 
Através do cultivo de pensamentos salutares, pairarás acima das viciações mentais que agasalham esses miasmas mortíferos que, infelizmente, se alastram pela Terra de hoje, pestilenciais, danosos, aniquiladores. 
Incontáveis problemas que culminam em tragédias quotidianas são decorrência da mágoa, que virulenta se firmou, gerando o nefando comércio do sofrimento desnecessário. 
Se já registras a modulação da fé raciocinada nos programas da renovação interior, apura aspirações e não te aflijas. Instado às paisagens inferiores, ascende na direção do bem. Malsinado pela incompreensão, desculpa. Ferido nos melhores brios, perdoa. 
Se meditares na transitoriedade do mal e na perenidade do bem, não terás outra opção, além daquela: amar e amar sempre, impedindo que a mágoa estabeleça nas fronteiras da tua vida as balizas da sua província infeliz. 
"Quando estiveres orando, se tiverdes alguma coisa contra alguém, perdoai-lhe, para que vosso Pai que está nos Céus, vos perdoe as vossas ofensas". - Marcos: 11-25. 
"Não sou feliz! A felicidade não foi feita para mim! exclama geralmente o homem em todas as posições sociais. Isto, meus caros filhos, prova melhor do que todos os raciocínios possíveis, a verdade desta máxima do Eclesiastes: "A felicidade não é deste mundo". - ESE Cap.V - Item 20. 
Autor: Joanna de ÂngelisPsicografia de Divaldo Franco. Livro: Florações Evangélicas

Se gostou do texto e quer comentar, aproveite, faça perguntas, questione. 
Ou então, se acha que mais alguém que conheça poderá se interessar, envie a essa pessoa. Porém, se não lembrar de ninguém, não tem problema, aproveite que está conectado e compartilhe no seu facebook ou twitter.

Grande abraço
Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez
Psicoterapeuta Reencarnacionista


Leia também:


10 de jul de 2013

O filme mais lindo que já assisti...

Esse espaço que escrevo (blog) é como se fosse um cantinho da minha Vida, onde posso colocar meus pensamentos e idéias; no entanto ultimamente tenho passado por ele sem deixar registros e isso me deixa um pouco triste.

Hoje decidi que iria resolver a questão e para voltar a me dedicar, a escrever, enfim a me comunicar com as pessoas, quero trazer algo que gosto muito, é o filme que considero o mais lindo, que toca minha alma profundamente..

Entre os vários que encontrei no Youtube, escolhi esse pelas cenas que me encantam, e a apresentação é muito diferente dos tradicionais; apesar de ter um chiado no início, que não tira a beleza do filme. Agora o mais bonito mesmo é a música e letra, em que tenho certeza que o compositor foi muito inspirado no momento.

 O Homem

Um certo dia um homem esteve aqui
Tinha o olhar mais belo que já existiu
Tinha no cantar uma oração
No falar a mais linda canção
Que já se ouviu

Sua voz falava só de amor
Todo gesto seu era de amor e paz
Ele trazia
No coração

Ele pelos campos caminhou
Subiu as montanhas e falou
Do amor maior

Fez a luz brilhar na escuridão
O sol nascer em cada coração que compreendeu

Que além da Vida que se tem
Existe uma outra vida além
E assim
O renascer... morrer não é o fim

Tudo que aqui ele deixou
Não passou e vai sempre existir
Flores nos lugares que pisou
E o caminho certo prá seguir

Eu sei que ele um dia vai voltar
E nos mesmos campos procurar o que plantou
E colher o que de bom nasceu
Chorar pela semente que morreu sem florescer

Mais ainda há tempo de plantar
Fazer dentro de si a flor do bem crescer
prá lhe entregar quando ele aqui chegar.

Tudo que aqui ele deixou
Não passou e vai sempre existir
Flores nos lugares que pisou
O caminho certo prá seguir






Transformando Nossas Vidas
Ieda Perez


Quer ver mais sobre o assunto? 
Veja:
A missão de Jesus é...
Onde nasceu Jesus?
Jesus: caminho, verdade e vida


E se quiser, deixe seu comentário abaixo, vou gostar disso!


30 de mai de 2013

Você conhece suas reações?

O autoconhecimento é algo importante, porém muitos de nós ainda não conseguimos ter essa proeza; falando mais seriamente, observando as pessoas ao meu redor, amigos, clientes e conhecidos, percebo que a maioria delas nem tem idéia da necessidade e importância que tem esse assunto em suas vidas.

Há também aqueles que acreditam estarem fazendo esse trabalho, certamente estão, porém, observo que há uma certa limitação e entendo que isso seja normal, tendo em vista nossas dificuldades em função do estágio evolucionário em que nos encontramos; penso que o trabalho do autoconhecimento deve ser constante, a cada dia, cada mês, cada ano vamos nos descobrindo, novos aspectos vão sendo percebidos; eu particularmente me enquadro nessa categoria.

Algumas pessoas entendem que mudar comportamento já significa ter autoconhecimento, confesso que tenho dúvidas com relação a esse conceito; embora haja uma certa melhoria, percebo que não houve ainda a assimilação de seu conteúdo interior emocional.

Em minha busca constante e aprendizado contínuo, o que percebo ser mais difícil é o que se relaciona a observar nossas reações emocionais. Encontramos muita resistência em aceitar aspectos movidos por crenças antigas ou mesmo identificar nossa (personalidade congênita), isso se torna ainda mais difícil.

E isso posso afirmar, por observar diariamente em consultório essa situação, que na maioria das vezes representa uma auto-sabotagem bastante oculta.

Nesse pequeno vídeo, há um exemplo corriqueiro e no final a apresentação de um exercício, sugerido por Santo Agostinho, na questão 919 - item a - do Livro dos Espíritos - Allan Kardec.


Gosta desse assunto? Então leia também:




Transformando Nossas Vidas
Ieda Perez

13 de abr de 2013

Oficina Terapêutica dos Sentimentos


Estou desenvolvendo novo trabalho para liberação dos Sentimentos.

Para você que ainda não conseguiu participar, será sua oportunidade agora.
Trabalharemos com temas diversos, visto que muitas pessoas estão se sentindo amarradas na Vida por bloqueios emocionais limitantes.

 Se estiver com possibilidade de comparecer nessa data, tenho certeza que irá aproveitar bastante.
Você poderá escolher seu tema de preferência. Lembrando que o trabalho será individual, apesar de estarmos em grupo. Cada participante estará fazendo sua auto-terapia, com minha coordenação. Portanto, estou limitando o número de vagas.

Data:  28/04/2013
Hora:  15 h às 18 h
Local: R. Celestino Marinelli, 113 - Parque São Domingos - SP - próximo ao Bradesco e Correio
Valor: R$ 18,00  até 15/04/13

Faremos um trabalho com a técnica da EFT, para eliminar o sentimento que causa desconforto.

A importância de buscarmos nos livrar dessas "dores emocionais" está relacionada a um maior bem estar e um grau de tranquilidade muito intenso. Com isso, temos condições para seguirmos a vida mais seguros e confiantes em nossos dons e naquilo que devemos ser como criaturas fadadas à felicidade.

Inscrição: escreva para ipb@ig.com.br, manifestando seu interesse em participar e escolhendo seu tema, que deseja trabalhar na Oficina. Em seguida enviarei as instruções.

Meu tema escolhido é:  
  • Mágoa
  • Ansiedade
  • Angústia
  • Medo
  • Raiva
  • Culpa

Mas seja rápido porque são poucas vagas!

Abraço
Ieda Perez

Transformando Nossas Vidas


1 de abr de 2013

A missão de Jesus é...

Hoje quero apenas repassar essa mensagem que recebi da (Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista), por dois motivos. 
O primeiro é que esse blog tem a função de passar informações a respeito dessa modalidade e Nova Escola de Psicoterapia. 

O segundo motivo, mais importante, está relacionado com essa data que comemoramos nesse domingo, dia 31 de março de 2013. 
Recebemos muitas mensagens com votos de Feliz Páscoa, cada um de nós interpretando a data de acordo com sua crença e fé. 

Com todo meu respeito às diversas interpretações, seguimentos e costumes, quero repassar o teor da mensagem abaixo, pois tem exatamente o meu pensamento, assim como uma definição bem simples, que acredito ser a verdadeira missão do Mestre Jesus aqui entre nós.




Que possamos refletir sobre essa singela lição: fazer o bem ao próximo!


Transformando Nossas Vidas
Ieda Perez


29 de mar de 2013

Psicoterapia Reencarnacionista: qual a principal característica?

Na Psicoterapia Reencarnacionista vamos aprendendo que a vida atual é uma continuidade de existências passadas e que estamos na família que necessitamos para nosso aprendizado e crescimento, além da harmonização com espíritos, velhos conhecidos.  Mas principalmente entendemos que escolhemos essa família, no momento de nossa programação encarnatória.


A compreensão da reencarnação é importante e juntamente com o autoconhecimento que desperta durante o tratamento, favorecendo que a pessoa compreenda os motivos de ter nascido nessa família, sendo exposto a essas crenças, dificuldades e dores emocionais.

 O maior obstáculo está dentro de nós mesmos. Medos internos, insegurança, timidez, sentimento de rejeição, de inferioridade são sentimentos bloqueadores, que atrapalham nas relações, tornando-as insuportáveis. Esses sentimentos vão aflorando na infância, motivo pelo qual a Psicologia estuda e interpreta os desvios de comportamentos na vida adulta. No entanto, apesar da infância ter um peso relativo, devemos compreender que esse período apenas interfere naquele comportamento que já é da criança (espírito). Aprendemos equivocadamente que a formação da personalidade é feita na infância e sabemos o quanto uma boa educação influi no adulto. No entanto, devemos pensar que esse período não é totalmente responsável, que as características de cada criança já fazem parte do ser, que já nasceu com elas. Sendo assim, a infância funciona como um período revelador e não formador.

Nas Psicoterapias convencionais são tratados essas características e sentimentos, favorecendo a autoconfiança, autoestima, etc.; porém esses quesitos se tornam positivos apenas temporariamente, visto que não é tratado o aspecto da (personalidade congênita). A pessoa cresce no ego mas não aprende , não obtém autoconhecimento. Não adquire desejo de vencer os tormentos internos.

Com o passar dos anos, suas dificuldades e conflitos retomam em outro momento da vida.

A principal característica da Psicoterapia Reencarnacionista é auxiliar a pessoa a encontrar-se, encontrar sua dificuldade, geralmente aquele comportamento ou tendência que vem repetindo há diversas existências, sem mudança, sem melhoria e sem conseguir libertar-se.

A conclusão disso é que estamos inseridos nesse contexto de desperdício de existências. Por essa razão, nossa evolução está muito lenta. Reencarnamos, desencarnamos e pouco progresso fazemos no âmbito espiritual.

O tratamento com a (Psicoterapia Reencarnacionista) nos auxilia a encontrar maior lucidez e discernimento para a vida. Com ele conseguimos libertar nossas dificuldades e seguir nosso caminho rumo ao crescimento espiritual necessário. 

Como pode ver, é um tratamento que atinge aspectos profundos de nossa personalidade. Por essa razão, já encontramos pessoas, cansadas de tentarem lidar com seus conflitos e não encontrarem respostas, buscando ajuda e com resultados bastante satisfatórios.

E você leitor? O que está pensando a respeito? Escreva um comentário aqui embaixo ou deixe uma pergunta!


Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez









18 de mar de 2013

Amar o Próximo como a si mesmo...


 Infelizmente ainda nos encontramos distantes dessa lição de Jesus, do ponto de vista de atingir um grau necessário para o bem viver. Ainda estagiamos no patamar do conceito bastante limitado sobre o sentimento do Amor. 


No entanto, é comum ouvirmos ou mesmo nós dizermos que "estamos tentando seguir o ensinamento cristão".

 Hoje pensei mais seriamente sobre isso e percebi que essa nossa postura é um tanto cômoda. Quando dizemos que estamos lentando, é como se disséssemos: se eu não consigo, pelo menos eu tento. E essa condição nos coloca distantes e nem percebemos que somos nós mesmos que nos distanciamos, por razões diversas inerentes a cada um de nós. Portanto precisamos rever nossa intenção e comportamento de forma mais consciente, sairmos do comodismo e assumirmos maior responsabilidade pela nossa reforma interior e  crescimento pessoal.


"O amor é de essência divina. Desde o mais elevado até o mais humilde, todos vós possuís no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado. É um fato que tendes podido constatar muitas vezes: o homem mais abjeto, o mais vil, o mais criminoso, tem por um ser ou um objeto qualquer uma afeição viva e ardente à prova de todas as vicissitudes, atingindo frequentemente alturas sublimes. 
Disse por um ser ou um objeto qualquer, porque existem, entre vós, indivíduos que dispensam tesouros de amor, que lhes transbordam do coração, aos animais, às plantas, e até mesmo aos objetos materiais. Espécies de misantropos a se lamentarem da humanidade em geral, resistem à tendência natural da alma, que busca em seu redor afeição e simpatia. Rebaixam a lei do amor à condição do instinto. 
Mas, façam o que quiserem, não conseguirão sufocar o germe vivaz que Deus depositou em seus corações, no ato da criação. Esse germe se desenvolve e cresce com a moralidade e a inteligência, e embora frequentemente comprimido pelo egoísmo, é a fonte das santas e doces virtudes que constituem as afeições sinceras e duradouras, e que vos ajudam a transpor a rota escarpada e árida da existência humana..." (E.S.E, capítulo XI, item 9) 
O que podemos perceber claramente é o fato de que não adiante ter o conhecimento e não colocá-lo em prática. Se diante de uma situação que nos oferece a oportunidade, nos esquivamos e ainda encontramos justificativas que apenas nos mantém inertes. Precisamos olhar mais para nosso interior, avaliar nosso grau de egoísmo, de interesses e tantos outros comportamentos, que precisamos mudar.

Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez




6 de mar de 2013

Psicoterapia Reencarnacionista: Nova Palestra

Nova Palestra sobre a Psicoterapia Reencarnacionista


Para aqueles que ainda não tiveram oportunidade de participar das Palestras anteriores:

Data: 17/03/2013
Hora: 15 h  às  17:30h
Local: R. Celestino Marinelli, 113 - Parque São Domingos - SP
Inscrições: através do e-mail: ipb@ig.com.br - informando nome completo, fone e e-mail

Valor: R$ 20,00  até dia 08/03/13
           R$ 25,00  de         09/03/13  até  15/03/13



Assuntos:  Missão Encarnatória
                 Personalidade Congênita
                 Dificuldades de Relacionamentos
                 Sentimentos conflituosos e limitantes 
                 (mágoa, raiva, tristeza, rejeição, pânico, solidão, timidez...)
                 Desquilíbrios oriundos de vidas passadas
                 Regressão Terapêutica

No final da Palestra haverá uma meditação e sorteio de uma sessão, com a possibilidade de efetuar uma Regressão Terapêutica.


Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez




16 de fev de 2013

Palestra: 17.02.13


Devido número de vagas para essa Palestra já estar preenchido, informo que novas inscrições ficarão registradas para a próxima data. Assim que tiver a programação, estarei divulgando aqui mesmo no blog. 

Deixo esse vídeo apenas como referência à importância do conteúdo.

 Mas o convite fica valendo para a próxima. 


O assunto é realmente muito importante para nosso aprendizado e crescimento interior. Para quem tem interesse, convido a se cadastrar para receber novas postagens e divulgações. 

Basta deixar seu e-mail registrado aqui mesmo, no espaço ao lado direito dos artigos.

Agradeço a atenção.

Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez



11 de fev de 2013

PALESTRA: Regressão Terapêutica


Regressão Terapêutica ou Terapia de Vidas Passadas? Nessa Palestra você poderá aprender que há diferença entre uma e outra e qual o motivo.

DATA: 17.02.13 às 15 horas
LOCAL: R. Prof. Celestino Marinelli, 113 - Parque São Domingos - SP
VALOR: R$ 25,00
INSCRIÇÃO: escrever para ipb@ig.com.br, até 15.02.13.


SÍNTESE SOBRE A PSICOTERAPIA REENCARNACIONISTA

"A Psicoterapia Reencarnacionista foi criada por uma equipe de mentores espirituais do plano astral superior e canalizada pelo Dr. Mauro Kwitko.

Essa psicoterapia é totalmente guiada pelo mentor (ou mentora) espiritual da pessoa.
São realizadas regressões de memória que possibilitam o desligamento emocional de situações traumáticas passadas.

Outro benefício da Psicoterapia Reencarnacionista é possibilitar o acesso da pessoa à sua proposta de alma, à sua missão individual e coletiva, facilitando as decisões para uma nova conduta em sua vida.

A Psicoterapia Reencarnacionista possibilita o tratamento de medos, fobias, depressões, síndrome do pânico, problemas de relacionamentos, dificuldades financeiras e diversas doenças e problemas que têm suas origens no passado do espírito.

Na Palestra você compreenderá como funciona o tratamento, orientações, riscos, o que é Regressão Completa, respeito à Lei do Esquecimento.

No final da palestra, haverá uma meditação para receber energias curativas dos mentores espirituais.

E também um sorteio que dará direito a um desconto de 50% em uma sessão de Terapia Reencarnacionista (com Regressão Terapêutica)".

Se não for de seu interesse, repasse para alguém que necessite.
                   
                 
Ieda Perez
Psicoterapeuta Reencarnacionista



7 de fev de 2013

Você sabe Perdoar?

Apresentar o trabalho de OFICINA TERAPÊUTICA para liberar mágoas tem sido muito gratificante para mim; primeiro pelos resultados que a técnica tem oferecido, depois vem o fato do aprendizado intenso que estou adquirindo a respeito do assunto "mágoas e dificuldades em esquecer".

Embora a técnica da EFT tenha sido aplicada individualmente, sem que ninguém soubesse a respeito das dúvidas ou conflitos dos colegas presentes, foi possível para mim, na coordenação da tarefa, identificar algo em comum: que todos nos envolvemos ainda com o sentimento da mágoa, por dificuldades maiores na questão de autoestima ou autoconfiança.

A conclusão que chego é aquilo que está muito claro. Se não conseguimos a façanha de nos amarmos do jeito que somos, mais difícil ainda será aceitar o outro, principalmente quando este for um desafeto.

Nas minhas leituras constantes tenho aprendido que o Perdão é o remédio para muitos males e a falta dele,  ao contrário, representa a origem de novas doenças. Muito bem, sabemos que esse assunto é também bastante abordado nas diversas denominações religiosas, em função do ensino evangélico de Jesus, muito claro por sinal, de precisarmos perdoar "setenta vezes sete".

No entanto, se fizermos um levantamento (até mesmo nesses locais que ensinam o evangelho), sobre o quanto temos conseguido aprender esses ensinamentos, vamos perceber que a prática está muito aquém da teoria. A dificuldade ainda em perdoar, não somente pelo fato de não entender o verdadeiro significado desse comportamento, mas principalmente pelo fato de estar ainda estagiando num longo período de tormentas egóicas ou simplesmente por maldade mesmo. Sem contar as tropeçadas no orgulho desmedido, também mal significado. Ou seja, muitos sentimentos não trabalhados, não compreendidos. E isso vem atravessando séculos de vida, através de várias existências na repetição do comportamento doentio. A verdade é que ainda precisamos adquirir Educação Emocional para compreender o verdadeiro sentido de Auto-amor, Perdão e tantos outros sentimentos e comportamentos. Somente assim poderemos assistir Palestras, Cultos, Missas ou outras apresentações. Vejo nisso a razão de nosso crescimento tão lento, mesmo com tantos trabalhos terapêuticos oferecidos, ainda estamos longe de desvencilhar esse emaranhado de emoções conturbadas, que fazem de nossa vida um desconforto muito grande. Afirmo isso baseada nos atendimentos diários em consultório, observando as pessoas e seus conflitos.

Enfim, percebo que muitos de nós já aprendemos que precisamos Perdoar, mas falta entender como fazer para que isso ocorra. Pois somente ouvir falar sobre as necessidades e vantagens do Perdão não resolve, que dirá então ouvir sobre os ensinamentos de "Amar os Inimigos", "Oferecer a outra face", mais difícil pois se não amamos nem a nós mesmos, como conseguiremos amar aqueles que nos maltratam? Sendo que a grande sacada disso está exatamente na compreensão de que o caminho a trilhar é inverso, que para sermos amados devemos antes nos dar amor e que somente quando aprendemos a nos respeitar e nos amar, conseguiremos mostrar isso em todas as nossas relações. Sem contar que outra consequência benéfica disso é a tolerância adquirida com relação aqueles que porventura ainda quiserem nos maltratar, nos ofender.

Mas isso é muito trabalhado em sessões terapêuticas, o (Auto Amor) é fundamental como ponto de partida para o autoconhecimento, auto-enfrentamento e somente assim conseguimos nos educar emocionalmente. No caso da OFICINA TERAPÊUTICA, o recurso que ofereço da EFT tem sua vantagem, pois durante sua aplicação é possível encontrarmo respostas incríveis, e com isso benefícios tanto na questão da liberação das emoções, quanto na identificação das diversas razões que estão escondidas muitas vezes há anos.

No Livro Diferenças Não São Defeitos, da autora espiritual Ermance Dufaux, encontramos um capítulo com o título "Oração Pelos Desafetos". Transcrevo alguns trechos que considero valiosos para nosso estudo:

Dizem os Instrutores Maiores que o amor aos inimigos ou desafetos constitui uma das mais difíceis lições para o Espírito nas rotas eternas de seu aprendizado. Por essa razão, com muita frequência  a cooperação aos encarnados em provas mais intensas nos testes da desafeição é realizada por parte de variados corações que experimentaram as provas da aversão na Terra e das quais saíram vitoriosos e felizes.
Visitamos, ocasionalmente, um núcleo de apoio, cuja devotada servidora, sob a tutela de Judas Iscariotes, coordena sublime tarefa de amor nesse sentido. Adquirindo extensa folha de habilidade no perdão e na arte de convier, Amália de Aragão, responsável pelo Lar do Perdão, trazia na alma sensível o halo energético do amor incondicional. Vitoriosa reencarnação nas fileiras das Abadias na Espanha do século XIX rendeu-lhe valor e resistência conciliados com amabilidade e ternura, dotes que a fazem rica de virtude e amor para com os tiranos e maldosos da humanidade. 
Segundo a nossa instrutora, aqueles que desejarem realmente aprender a amar os inimigos e encontrar caminhos para vencer as desafeições no mundo dos sentimentos deverão, periodicamente, ao anoitecer, recordar com fraternidade de seus oponentes, rogando a ajuda dos bons Espíritos no suporte aos ideais que sustentamos no bem, e repousar o corpo em estado de oração por todos eles. O exercício permitirá, quando as condições emocionais permitem, os encontros noturnos pela emancipação do Espírito. Esses encontros serão farta fonte de recursos para o ato do reencontro quando despertos no corpo ou para a harmonização interior diante das perturbações causadas por antipatias ou desajustes na convivência. A persistência e o nível de sinceridade em nossas petições noturnas e na conduta diária ante os desafetos serão responsáveis pela eficácia dos resultados, dando qualidade e elevação aos nossos desejos de conciliação e paz.     
 Amália nos explicou que na maioria esmagadora dos casos de desafeição, infelizmente, seus integrantes se encontram no cativeiro do desamor, encharcados de egoísmo e atormentados pelo ódio.

Nessa visita a personagem Amália faz uma breve dissertação a respeito desses encontros noturnos e no final do encontro encerra sua explanação com uma prece, que estarei postando no próximo artigo.

Por hoje quero deixar uma frase de alerta para nossa reflexão: "concilia-te depressa com teu adversário, enquanto estás no caminho com ele (Mateus, 5:25). 

Agora gostaria de saber sua opinião, suas idéias, que poderão acrescentar nesse estudo tão necessário para muitos de nós.
Escreva abaixo seu comentário, ele é importante!



Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez


Também poderá gostar de ler:


(Culpa ou Raiva)

(Auto Amor)



29 de jan de 2013

Existe Luto Coletivo?


No último artigo escrevi sobre a dor do luto nos casos em que as tragédias são evidenciadas pela mídia.De certa forma me posicionei, ainda que sentindo-me solidária com a dor dos familiares, mas pensando nas outras tragédias, que não são publicadas, divulgadas com tanta ênfase, porém com muita dor, as tragédias ocultas.

Hoje ao ler uma entrevista feita pelo IG, nesta manhã, a uma das principais estudiosas do Brasil sobre a morte e seus impactos, observo que o assunto é objeto de análise, sob o ponto de vista psicológico. Aqui não é abordada a questão espiritual, apenas o aspecto emocional oriundo de situações catastróficas como essa que estamos assistindo agora. Transcrevo abaixo a entrevista referida, para conhecimento e análise.
"Maria Helena é coordenadora do Laboratório de Estudos e Intervenções sobre o Luto da PUC e co-fundadora do Instituto 4 estações. Em entrevista ao iG, conta porque uma tragédia deste porte é tão sentida e tão vivenciada até por quem não tem nenhuma relação com as vítimas.
Fernanda Aranda, iG São Paulo | 29/01/2013 05:00:00 
A dor solidária, afirma a especialista, precisa de atenção de psicólogos, psiquiatras, familiares e de toda rede de saúde do País.iG: Pela reação das pessoas, de todos os cantos do País, a sensação é de que o Brasil todo foi afetado pelo incêndio de Santa Maria. É uma percepção correta?Maria Helena Pereira Franco: Sim, não é uma percepção exagerada. É o que chamamos de luto coletivo, um fenômeno que existe e é muito forte. Esta solidariedade que aparece nos momentos de dor é o que promove a mobilização em massa, o número expressivo de voluntários dispostos a ajudar e de pessoas impactadas, ainda que sem relação alguma com as vítimas. Os efeitos chegam muito perto de toda a população porque a tragédia se deu em uma situação corriqueira.
São muitas perguntas não respondidas: por que meu filho estava naquela festa? Como uma classe inteira de uma faculdade vai voltar às aulas após tantos alunos mortos?Neste caso de Santa Maria, por exemplo, todo mundo vai ou já foi a festas no final de semana, tem filhos ou amigos que frequentam estes ambientes. Há uma projeção de que poderia ter acontecido com qualquer um. A dor é projetada.iG: Esta dor projetada pela dor do outro pode ser sentida de fato? Pode ser gatilho para despertar depressão ou ansiedade mesmo nos espectadores da tragédia?Maria Helena: Não necessariamente, mas pode sim. Se por exemplo você foi um sobrevivente de um acidente de grande porte que aconteceu há muito tempo ou perdeu alguém em uma situação de tragédia, os efeitos no espectador podem ser mais intensos. Podem fazer reviver a sensação de impotência, da impossibilidade total de fazer algo. Se não há esta relação tão íntima com as perdas em tragédias, as sequelas podem ser mais amenas. Mas tudo depende de como as perdas ao longo da vida foram enfrentadas e agora são canalizadas nesta projeção.
iG: Alguns estudos realizados em regiões que viveram grandes tragédias, (como o tsunami na Indonésia e o atentado às Torres Gêmeas, nos Estados Unidos) mostraram que anos depois o número de casos de depressão e outros transtornos de comportamento se multiplicaram. Por quê?Maria Helena: Porque as tragédias deixam um campo fértil para os transtornos depressivos, as crises de ansiedade, o abuso de substâncias químicas. E tudo isso, não necessariamente, é desencadeado imediatamente. Sem banalizar a dor imediata, é esperado que nos primeiros 30 dias os envolvidos experimentem um estresse agudo. São muitas perguntas não respondidas: por que meu filho estava naquela festa? Como uma classe inteira de uma faculdade vai voltar às aulas após tantos alunos mortos? Se existir um bom trabalho com este público, aos poucos, as pessoas retomam a vida. Mas, além do atendimento imediato, estas situações requerem cuidados contínuos. Para evitar que os problemas depressivos se cronifiquem com o tempo ou apareçam tardiamente.
iG: Estes transtornos depressivos podem ser desencadeados como uma reação em cadeia?Maria Helena: Pode ser generalizado, porque a rede afetada e participante é muito ampla. É a mãe da vítima, o amigo, os familiares distantes, os socorristas, os profissionais que atuam nesta tragédia, as autoridades que precisam tomar decisões rápidas, as pessoas que assistem pela televisão. Ainda que haja uma hierarquia de envolvimento diferente, os afetados são inúmeros. Por isso, os cuidados devem ser generalizados.
iG: A senhora costuma dizer que é preciso ter uma educação para a morte. Esta educação é válida até para situações de tragédia como esta, em que a morte, de forma mais latente, não é esperada?Maria Helena: Sem dúvida. Não gostamos de falar em morte e não fazemos isso ao longo da vida. Mas precisamos incluir a educação para a morte em nossa rotina, permitir que as pessoas falem sobre o tema, exponham suas emoções, sem julgamentos e sem teorias prontas. Educar para a morte é um recurso, inclusive, para prevenir o adoecimento tardio resultante de uma tragédia como esta de Santa Maria."

É evidente que aqui não estão abordados os aspectos espirituais, porém há que se pensar nessa questão sendo olhada por esse âmbito, nos questionamentos que surgem, nos conflitos emocionais e até distúrbios gerados comprometedores de saúde mental e emocional.


Transformando Nossas Vidas

Ieda Perez





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...