22 de jan de 2014

É maravilhoso fazer aquilo que se gosta...


Trabalhar como Terapeuta tem sido minha maior realização nos últimos 5 anos. Fazer aquilo que se gosta é algo realmente inexplicável, preenche a alma e traz Paz interior.

Acredito que muitas pessoas sentem o mesmo e imagino que os que não sentem podem estar perdendo parte de suas vidas.

Hoje meu dia foi simplesmente fantástico, apenas por um atendimento em que a mudança de técnica terapêutica foi algo que surpreendeu à cliente e à mim também.

Como Reflexoterapeuta, recebo pessoas com queixas diversas e em geral sintomas físicos; alguns casos já estão sendo acompanhados pelo médico, outros ainda não. Na semana passada recebi uma mulher de 46 anos com muita dor na garganta, porém uma dor "esquisita", acompanhada de um pigarro e também falta de ar. Ela mencionou ter passado no médico e já com data para dois exames, inclusive endoscopia, pois havia suspeita de problema no esôfago, devido queixa de refluxo também.

Pois bem, nesse dia havia um incômodo emocional forte por conta de não estar conseguindo dormir com medo de acordar com falta de ar, fato que que já vinha ocorrendo há alguns dias;  iniciamos a consulta com liberação emocional, o que me trouxe informações severas de um quadro traumático sofrido há 3 anos.

Vale ressaltar que a cliente está em terapia com outra profissional, em férias no momento, então ela me procurou, pois uma amiga indicou meu trabalho, por ter sido aliviada em questões emocionais e estar bastante satisfeita.

Após aplicada a técnica da EFT, houve um alívio, mas logo percebi que havia algo mais profundo; passei então a avaliar o estado fisiológico, com a técnica da Reflexologia e pude perceber que havia sim problemas na área de esôfago, laringe e garganta, porém, ainda assim, achei melhor aguardar o resultado dos exames e também avaliar a condição da pessoa, na questão de receber uma sessão de Regressão Terapêutica, pois logo percebi (através de intuição) haver algo muito profundo e sério.

Por último marquei uma segunda sessão para avaliarmos as energias, através da Radiestesia e nem precisei utilizar a Radiônica, pois logo surgiu desequilíbrio no campo espiritual, motivo pelo qual já indiquei Florais de Saint Germain, que vão direto no assunto.

Com base em tudo, coloquei minha sugestão de aguardarmos o resultado dos exames e caso ela tivesse interesse, poderíamos agendar uma sessão para a Regressão Terapêutica. Para minha surpresa, ela já quis agendar de pronto e hoje foi o dia.

O processo foi bem rápido, logo após o relaxamento, a cliente já entrou em sintonia com a situação em que foi enforcada; a cena não foi vivenciada com dor, mas um certo desconforto e paralisação. Como é de praxe e ponto fundamental na Escola da (Psicoterapia Reencarnacionista), conduzi a Regressão para que ela fosse socorrida e levada até o Plano Espiritual, o que ocorreu de forma bastante emotiva para ela, por reconhecer no ser que a socorreu, alguém a quem ela teve muito carinho nessa vida e desencarnou muito jovem.

Pois bem, outra característica da Psicoterapia Reencarnacionista são as mensagens e orientações do Mentor Espiritual da pessoa, no final da Regressão, o que aconteceu de forma providencial e maravilhosa. Enfim, encerrei a sessão com a certeza que ela havia sido desligada da cena do enforcamento, tratada no plano espiritual e ainda ter recebido um tratamento ali no momento, o qual a deixou muito bem, com a sensação de leveza em todo o peito, para sua satisfação completa.

Antes de nos despedirmos, ela relatou que já não se alimentava há dois dias, com medo do refluxo e naquele momento surgiu inesperadamente uma fome, associada com uma nova vontade de viver, algo que há um bom tempo ela não sentia.

Para concluir esse relato, falta ressaltar algo valioso; ela comentou que há aproximadamente dois anos passou por uma regressão (com a outra profissional), em que surgiu a mesma cena do enforcamento, com outros detalhes, nos quais apareciam as pessoas envolvidas, que foi importante para ela saber, no entanto, a sessão foi encerrada nesse ponto, não havendo o socorro espiritual dentro da própria regressão.

Por esse motivo, ela continuava ligada ao fato e trazendo aquele sintoma no pescoço, que já estava envolvendo todo o esôfago, por ter se expandido do corpo espiritual e já estar afetando o corpo físico.

No final, pensei comigo, se a terapeuta que a atende é uma boa profissional, certamente irá gostar de conhecer a Psicoterapia Reencarnacionista, por suas características particulares, as quais auxiliam as pessoas de forma ainda mais completa, conforme pode ser visto nesse relato.

Encerrando meu dia satisfeita com o resultado de mais esse atendimento, agradeço imensamente a oportunidade de auxiliar o Plano Espiritual nesse trabalho e assim mais pessoas vão sendo aliviadas em suas dores, nem sempre passíveis de serem tratadas apenas no plano material.

Transformando Nossas Vidas.

Ieda Perez





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...