25 de nov de 2012

Estás Doente?

    Já sabemos que toda doença tem um fundo emocional desencadeante; sabemos também que a mágoa e falta de perdão são agravantes que impedem a cura. No entanto, isso ainda é pouco compreendido por muitas pessoas.
     Digo isso, pela experiência no contato diário, em consultório, onde percebo a dificuldade maior nesse sentido. O trabalho flui livremente enquanto a pessoa vai contando suas dores, se sentindo ouvida. Porém, quando chega o momento que sou direcionada, pelo mentor da pessoa, a mostrar a questão do perdão como fundamental em sua cura, há quase sempre uma forte resistência e nesses casos, a Psicoterapia Reencarnacionista tem pouco a auxiliar. Já cheguei a ponto de dizer a alguém que procurasse outra terapeuta, que atenda suas "lamúrias". Pois, acreditem vocês, existem pessoas que ainda procuram profissionais da área, apenas para desabafar, ou pior ainda, para pedir orientação sobre necessidades únicamente da sua "persona egoísta".

     Separei um capítulo do livro Fonte Viva (Emmanuel), que considero lição valiosa para nosso aprendizado.

     Todas as criaturas humanas adoecem, todavia, são raros aqueles que cogitam de cura real.
     Se te encontras enfermo, não acredites que a ação medicamentosa, através da boca ou dos poros, te possa restaurar integralmente.
     O comprimido ajuda, a injeção melhora, entretanto, nunca te esqueças de que os verdadeiros males procedem do coração.
     A mente é fonte criadora.
     A vida, pouco a pouco, plasma em torno de teus passos aquilo que desejas.
     De que vale a medicação exterior, se prossegues triste, acabrunhado ou insubmisso?
     De outras vezes, pedes o socorro de médicos humanos ou de benfeitores espirituais, mas, ao surgirem as primeiras melhoras, abandonas o remédio ou o conselho salutar e voltas aos mesmos abusos que te conduziram à enfermidade.
     Como regenerar a saúde, se perdes longas horas na posição da cólera ou do desânimo? A indignação rara, quando justa e construtiva no interesse geral, é sempre um bem, quando sabemos orientá-la em serviços de elevação; contudo, a indignação diária, a propósito de tudo, de todos e de nós mesmos, é um hábito pernicioso, de consequências imprevisíveis.
     O desalento, por sua vez, é clima anestesiante, que entorpece e destrói.
     E que falar da maledicência ou da inutilidade, com as quais despendes tempo valioso e longo em conversação infrutífera, extinguindo as tuas forças?
     Que gênio milagroso te doará o equilíbrio orgânico, se não sabes calar, nem desculpar, se não ajudas, nem compreendes, se não te humilhas para os desígnios superiores, nem procuras harmonia com os homens?     Por mais se apressem socorristas da Terra e do Plano Espiritual, em teu favor, devoras as próprias energias, vítima imprevidente do suicídio indireto.
     Se estás doente, meu amigo, acima de qualquer medicação, aprende a orar e a entender, a auxiliar e a preparar o coração para a Grande Mudança.
     Desapega-te de bens transitórios que te foram emprestados pelo Poder Divino, de acordo com a Lei do Uso, e lembra-te de que serás, agora ou depois, reconduzido à Vida Maior, onde encontramos sempre a própria consciência.
     Foge à brutalidade.
     Enriquece os teus fatores de simpatia pessoal, pela prática do amor fraterno.
     Busca a intimidade com a sabedoria, pelo estudo e pela meditação.
     Não manches teu caminho.
     Serve sempre.
     Trabalha na extensão do bem.
     Guarda lealdade ao ideal superior que te ilumina o coração e permanece convicto de que se cultivas a oração da fé viva, em todos os teus passos, aqui ou além, o Senhor te levantará.

     Vejamos que são várias orientações. Entendo essa lição como um  alerta importante, que devemos prestar atenção e seguir cuidadosamente; principalmente porque são pontos fracos da maioria de nós.

Acredito que você sentirá o mesmo, portanto minha sugestão é que leia novamente essa lição, anote aquilo que necessita modificar e com isso, conseguira fazer as mudanças que são primordiais em sua vida.

Veja também:

Doenças da Alma
Tudo começa no pensamento
Você costuma sentir raiva?

Transformando nossas vidas

Ieda Perez

Aproveite que está conectado e compartilhe em suas redes sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...